Altos índices de rejeição para a corrida de 2022 | VEJA